?

Log in

No account? Create an account
EntreLinhas [entries|archive|friends|userinfo]
entrelinhas

[ userinfo | livejournal userinfo ]
[ archive | journal archive ]

Links
[Links:| ARTFORUM || ART IN AMERICA || CONTEMPORARY MAGAZINE || VIDEO DATA BANK || UNDERSTANDING DUCHAMP ]

"O Pós-Modernismo morreu! Viva o AlterModernismo" (Tate Triennial 2009) [Feb. 17th, 2009|09:57 am]
entrelinhas
 "O Pós-Modernismo morreu! Viva o Altermodernismo!" Assim parece dizer Nicolas Bourriaud, um dos curadores mais respeitados da actualidade, fundador do Palais de Tokyo (Paris) e autor do famoso livro "Estética Relacional". "Altermodern" é um termo inventado pelo teórico francês, que sugere o fim do pós-modernismo para dar lugar a uma espécie de modernismo alternativo, onde o artista surge num contexto global, sem fronteiras e capaz de sugerir novos discursos. Segundo Bourriaud, a nova arte deverá lutar contra os estigmas da arte estabelecida e o espírito comercial que  a acompanhou nas últimas décadas, encarando o território das artes como um arquipélago onde a diferença deverá ser assumida, embora a prática artística remeta sempre para uma lógica de interligação e partilha de um património ideológico comum. O primeiro ensaio da materialização destas ideias  está marcado para a Trienal da Tate Britain, em Londres, até ao próximo dia 26 de Abril - uma exposição comissariada pelo próprio Bourriaud, que reúne um conjunto de artistas oriundos de vários pontos do globo e diversos suportes. O discurso é ambicioso e há quem diga que esta trienal serve apenas os objectivos de Bourriaud, que estará mais interessado em promover a sua teoria do que a promover os artistas. A polémica segue dentro de momentos e ainda vai deixar correr muita tinta.  Quem puder, dê lá um salto e conte como foi. Aqui fica o manifesto:


ALTERMODERN
MANIFESTO

POSTMODERNISM IS DEAD

A new modernity is emerging, reconfigured to an age of globalisation – understood in its economic, political and cultural aspects: an altermodern culture

Increased communication, travel and migration are affecting the way we live 

Our daily lives consist of journeys in a chaotic and teeming universe

Multiculturalism and identity is being overtaken by creolisation: Artists are now starting from a globalised state of culture

This new universalism is based on translations, subtitling and generalised dubbing

Today’s art explores the bonds that text and image, time and space, weave between themselves

Artists are responding to a new globalised perception. They traverse a cultural landscape saturated with signs and create new pathways between multiple formats of expression and communication.

The Tate Triennial 2009 at Tate Britain presents a collective discussion around this premise that postmodernism is coming to an end, and we are experiencing the emergence of a global altermodernity.

Nicolas Bourriaud
Altermodern – Tate Triennial 2009
at Tate Britain 
4 February – 26 April 2009
 

subodh-gupta-line-of-control-tate-triennial-2009-altermodern.jpg
"Line of Control", Subodh Gupta

 

linkReply